8 Destinos Incrivelmente Baratos Que Devias Visitar

Sabias que é possível viajar confortavelmente por tão pouco quanto € 20 por dia em muitos lugares ao redor do mundo permitente para tal ? Se já te perguntas-te como algumas pessoas conseguem viajar por tantos meses, aqui vais encontrar as respostas!

Isso não inclui o custo dos voos para estes destinos, mas uma vez que estás lá, podes  beneficiar de voos internos relativamente a baixo custo de viajar.

Abaixo estão oito dos lugares mais baratos para viajar que nós, pessoalmente, recomendamos. Naturalmente, estes não são os únicos lugares baratos para viajar.

1. Tailândia (no Norte e nas Ilhas do Golfo da Tailândia)

Huh, Tailândia? Não é suposto ser um destino de resort caro nestes dias?

Embora seja verdade que a Tailândia está cada vez mais focada no turismo de gama alta e de massa, isso não significa que perdeu inteiramente o seu estatuto como um paraíso de orçamento baixo. Se não optares por lugares mais turísticos à beira-mar no sul  como Koh Samui, Krabi ou Phuket, e estás disposto a passar mais tempo no interior, podes viajar muito mais barato por lá.

Pega no comboio noturno de Bangkok para Chiang Mai, (custo: € 10) e vais logo perceber quanto acessível pode ser Tailândia. Por exemplo, em regiões no norte do país ainda é possível encontrar camas em dormitório que começam só por € 3 e quartos privados básicos a partir de cerca de € 6. E não, estes não são casebres assustadoras, mas espaços limpos e respeitáveis para ficar. A chave aqui é não estar a espera de luxo, e estar bem com a idéia de  acomodação a nível básico e rústico.

chiang-mai_1

Podemos confirmar que as ilhas do Golfo da Tailândia são bem baratas e podes encontrar acomodação por € 10 por quarto duplo com vista para o mar. Existe melhor luxo que isso? Pois não há ar condicionado e as comodidades são básicas, mas também vais passar mais tempo fora aproveitando este paraíso.

koh-chang

Há muitas pessoas que adoram Tailândia por causa da relação preço – qualidade, sejá na comida ou alojamento. Não é a toa que o país é número 1 na nossa lista!

2. Indonésia

Indonésia pode, para o turista não aventureiro, parecer um país muito caro. Bali é o principal destino turístico do país, e se vais ficar em torno de Kuta e Legion (as cidades de praia mais próximas do aeroporto), vais achar que os preços muitas vezes não são muito diferentes dos países ocidentais.

Estes locais servem principalmente para surfistas e turistas da Austrália com um rendimento alto. Por isso também o local é cheio de night clubs, O’neills lojas de surf e hoteis bem caros. Mas aventura te apenas um pouco mais para o interior e os preços caem drasticamente.

templo-ubud

Ubud por exemplo, é quase um lugar fora do caminho batido, mas é possível alugar este pequeno templo (foto a esquerda) por cerca de € 10 por noite, que tem uma cama king size, uma varanda privada e uma casa de banho grande o suficiente que cabe um elefante . A idéia que Bali tem que ser caro é bastante equivocada porque na verdade podes viajar em Bali por menos de € 25 por dia.

Mas porque não pensar também em visitar outras partes deste país como Sumatra ou Lambok, são ainda mais baratos e menos turísticos.

A comida simples da rua em Indonésia custa entre € 1- € 2!
sumatra-indonesia

Sumatra

3. Camboja

Camboja pode ser o país mais acessível no continente sudeste da Ásia. É também um dos mais pobres, por isso  é necessária um pouco de paciência quando se trata de coisas como o transporte público local. Viajarás principalmente de autocarros muito velhos e minivans apertados, mas uma vez de ter chagado ao teu destino vais desfrutar de relativo conforto por muito pouco.

Facilmente podes encontrar camas em dormitórios respeitáveis na capital Phnom Penh ou em Seam Riep (a cidade ao lado do antigo complexo de templos de Angkor Wat) na gama de  

Angkor-Wat-Siem-Reap

€ 3 a € 5. Quartos privados básicos podem ser encontrados por cerca de € 10. A comida no Camboja é geralmente considerada não tão saboroso e distinta como que na Tailândia ou Vietnã, mas ainda tem alguns excelentes pratos e por pouco dinheiro.

Comer na rua em Phnom Penh é particularmente agradável, pois existem alguns mercados nocturnos em torno de uma praça onde há tapetes postos no chão para que possas comprar a tua comida de uma barraca e comê-la em “estilo piquenique”.

Camboja não é só o barato, mas também é um país que tem muito a oferecer ao seu vistante. A maioria das pessoas vai lá para ver os templos de Angkor Wat, que é maravilhoso, mas existe muito mais. Queres relaxar numa bela praia? Considera ir para Sihanouksvile, ou para a ilha de Koh Rong nas proximidades, onde ainda podes ter uma praia tropical impressionante só para ti!

koh-rong-camboja

4. Nepal

Nepal é conhecido como um dos melhores lugares no mundo por ser seguro e acessível trekking pelas montanhas, tornando-se um favorito dos mochileiros. Apesar do seu afastamento, muitas rotas que atravessam os Himalaias têm casas de chá e lojas ao longo do caminho onde podes comer, dormir e descansar. Casa de oito dos 10 picos mais altos do mundo, o Nepal é uma ótima opção para quem procura uma viagem mais ativa, embora igualmente poderias optar por apenas relaxar em Kathmandu.

Podes sobreviver por cerca de€ 25 por dia em áreas urbanas, embora possa ser ainda menos ao fazer trekking. A comida é barata, embora torna-se muito igual quando estás nas montanhas fora das trilhas principais, uma vez que apenas suprimentos limitados são disponíveis nessas áreas remotas.

Everest_Nepal

Everest Nepal

5. Nicarágua

Nicarágua tem sido fora do radar devido a anos de instabilidade política e civil, mas hoje o país é estável e aberto para o turismo e está a tornar se cada vez mais popular. Agora ele pode muito bem ser o destino mais barato na América Central (Guatemala e Honduras estão perto).

Se a vizinha Costa Rica está fora de seu orçamento, então a Nicarágua é uma alternativa perfeita. Os preços são quase tão baixos como em grande parte do Sudeste Asiático. Em 2013 era fácil de encontrar uma boa cama em dormitório na cidade colonial de Granada pertissímo  da praça principal por apenas € 5 por noite. Quartos privados básicos (com casa de banho compartilhada) podem ser encontrados por cerca de € 10 por noite, mesmo na cidade mais turística de San Juan Del Sur.

nicaragua

Tem em mente que os preços de alojamento podem facilmente ser o dobro se ficares em algum dos populares hostels ocidentais. Nicarágua está a ser um destino florescente para  mochileiros e muitos alojamentos ocidentais populares (como Naked Tiger, Pacha Mama ou Bigfoot) cobram cerca de € 10 por noite para um dormitório ou  € 20 para quartos privados. Mas isso também não é exatamente um mau negócio.

A comida local na Nicarágua é decididamente na base de ‘arroz e feijão’ e não oferece muito variedade, embora pagarás apenas dois ou três euros por pequeno almoço ou uma refeição almoço / jantar por  € 4 – 5. Também há marisco barato a venda em muitos lugares, por isso, se a lagosta é normalmente esta fora do teu orçamento podes aproveitar para comer aqui.

6. Índia

Seria apenas muito estranho não incluir a Índia em um artigo sobre orçamento baixo de viagens!

Enquanto a Índia não é tão barata como era antes, ainda é um dos países mais baratos ao redor. É altamente dependente aonde vás no entanto, que a Índia é um país enorme e as diferenças de preços regionais estão a aumentar. Uma coisa a ter atenção é que a Índia pode ser muito inconsistente em termos de relação custo – valor.

taj-mahal-agra

Camas em hostels podem ser reservadas por cerca de um euro por noite em algumas áreas, mas a esse preço não deves esperar que esses dormitórios assemelham-se de alguma forma com os modernos que encontras em outros países, e limpeza e conforto podem simplesmente não ser a um nível muito elevado.

Por outro lado, a comida indiana é, obviamente, muito saborosa e também muito barata: vais encontrar uma refeição completa para cerca de € 2, e muitos tipos de lanches são vendidos por tão pouco quanto 20ct.

india-jaipur

Enquanto a Índia ainda pode ser um dos destinos mais baratos do mundo e alguns mochileiros desaparecem lá por muitos meses, tem em mente que não é necessariamente o país mais fácil para uma primeira viagem de mochila. Como toda a gente que foi para a Índia nos diz: esperam uma sobrecarga sensorial e um pouco de incómodo. Negociar é uma parte grande da cultura, e vais ter que regatiar para manter os custos baixos.

7. Bolívia

A Bolívia é o destino mais barato da América do Sul, para já. Os preços não são tão baixos como eram no entanto. Mas isso provavelmente tem a ver com o melhoramento da qualidade da vida do país . Ainda assim, se quiseres ir para a América do Sul e gastar o minimo, a Bolívia é onde deverias ir.

Um mochileiro disposto a um pouco menos de conforto pode encontrar camas na faixa de € 5 – 6€, embora os melhores e mais organizados hostels e casas de hospedes normalmente custam por volta de € 10 para uma cama em dormitório (embora geralmente algum pequeno-almoço básico está incluído).

bolivia-salar

Ao comer localmente muitas vezes podes encontrar uma menu por cerca de 20-25 Bolivianos (ou € 3) que irá incluir uma sopa, um prato principal (geralmente arroz com um pouco de carne e salada) e uma pequena sobremesa. Refeições ocidentais ou internacionais custam normalmente mais perto de 40 – 50B, mas isso ainda não é nada demasiado. A Bolívia é um país muito popular para estudar espanhol como os preços são mais baixos do curso e o dialeto boliviano é bastante puro e fácil de perceber; a cidade de Sucre, em particular, parece ser um centro de aprendizagem de espanhol.

lago-titikaka

Grande parte da Bolívia é bastante robusta como é situada em grande parte no alto dos Andes, então tens que ser um pouco aventureiro para apreciá-la na sua plenitude. Felizmente, também tem algumas das vistas mais incríveis da América do Sul: do lago mais alto do mundo -o Titicaca até as salinas aparentemente infinitas do Salar de Uyuni, onde o céu e a terra parecem unir-se no horizonte.

8. Bulgária

Por último mas não menos importante – a Bulgária. Um país no Sudeste da Europa com preços da comida da rua muito parecidos com a Tailândia. Apenas por € 1, comes a tradicinal Banitza, uma delicia (um pouco gordinha) de farinha, queijo búlgaro (um pouco parecido com feta), ovos e iogurte. Um prato principal custa menos de € 5. Atenção, evita comer em lugares obviamente túristicos porque lá os preços são bem similares com o resto da Europa.

O alojamento começa por € 5 por pessoa. Se as vezes gostas de deixar a mochila e gastar em luxo, em Bulgária vais encontrar alguns hoteis de 5* por preços muito baixos. Aqui ficam os nossos preferidos: em Sófia – Sense Hotel, 120€ p.n., com vista para a catedral Aleksandar Nevski e Kempinski Grand Arena em Bansko que custa no verão 89€ p.n. com vista montanha e inclui um SPA incrível.

O que visitar na Búlgaria – a capital Sófia, Plovdiv – a cidade mais velha da Europa com 8000 anos de historia e arquitectura maravilhosa, Veliko Tarnovo – a capital velha do país com o seu castelo illuminado a noite, Os 7 lagos da Rila onde o teu ár vai parar,  Monsteiro de Rila, as Rochas de Belogradchick e muito mais. Depois da Itália e Grecia, Bulgária é o pais com mais historia em Europa, achas que vale a pena visitar?

7-lagos-de-rila

rilski-manastir

Não há mais destinos incrivelmente baratos?

Existem apenas 8 destinos destes? Claro que não, mas é um número bom para uma lista. Aqui estão alguns dos outros concorrentes dignos:

  • Laos e Vietnã são muito acessíveis, mais ou menos semelhantes ao Camboja.
  • O Peru é um pouco mais caro, em média, do que a Bolívia, mas tem muito mais variação dos preços (dependendo de se um lugar é muito turístico), mas ainda é entre os países mais baratos na América do Sul.
  • Os resto dos países nos Balcãs no sudeste da Europa ainda estão mais perto do sudeste da Ásia nos seus preços (com a única excepção da Croácia, onde os preços têm subido nos últimos anos).
  • Europa Central continua a ser bastante acessível também. Se quiseres gastar menos, vai para a Praga, na República Checa ou a Cracóvia, na Polónia, em vez de, digamos, Paris ou Oslo.
  • Marrocos e Turquia (fora de Istambul e a turística zona costeira) oferecem excelente custo-benefício.
  • Argentina pode ser uma relativa pechincha se trazeres dólares e trocá-los na “taxa azul” não oficial.

Claro, tudo ainda depende muito de teu estilo de viagem e nível de conforto e esforço que pretendes .Tem em mente que os preços deste post supõem que claramente nem sempre vais para as opções de luxo. Por exemplo, quartos com AC em países tropicais podem custar duas ou tres vezes mais do que aqueles sem, mas este post supõe que irás ajustar-te ao clima local. Os custos dos alimentos assumem que te das bem com a comida dos vendedores de rua ou restaurantes de baixo custo.

E tu, estiveste em que lugares do mundo? Deixa comentários a baixo com mais sugestões, queremos saber!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *